Palácio Rio Negro

Construído para ser a residência de um rico comerciante da borracha, o alemão Waldemar Scholtz, o Palácio Rio Negro foi inaugurado no final do século XIX e ficou conhecido, na época de sua construção como Palacete Scholtz. Em 1911, o prédio foi hipotecado ao Coronel Luiz da Silva Gomes, rico seringalista da época, que o arrendou ao Estado. O local, então, além de sediar o Governo Estadual, passou a ser a residência oficial do governador. Em 1918, o Estado comprou definitivamente o imóvel, que começou a ser chamado de Palácio Rio Negro. A fachada, dividida em dois pavimentos, com três corpos, apresenta elementos ecléticos, com predomínio de características clássicas. A porta de entrada é de arco pleno e acima brilha a estrela republicana. No interior, os soalhos são de acapu e pau-amarelo. Móveis e objetos vindos do oriente compõem a ambientação. Uma imponente escada de madeira leva até o segundo pavimento, onde uma belíssima sacada em ferro fundido proporciona encantadora vista da cidade. Na administração do Governador Álvaro Maia, em 1945, a construção foi acrescida de uma ala lateral, à direita, e de uma torre instalada sobre o lado esquerdo do segundo pavimento. Foi tombado como patrimônio estadual, em 1980. Transformado em Centro Cultural, o prédio é administrado pelo Governo do Estado e destinado à realização de eventos artísticos e culturais.

Endereço: Av. Sete de Setembro, n° 1546 - Centro – Manaus / AM

Telefone: (92) 3232-4450

Inquire Booking

Route

  1. Manaus